4 de abril de 2006

despedida 1

Vou embora do meu país. Vou embora da minha cidade. Eu, que sempre quis tudo isso, que sempre reclamei do aqui e agora, dessa repetição lenta e chata, dessa monotonia de sóis para dar e vender, desse tempo espaçado que sempre sobrou em meus dias; vou embora e agora se apaga de mim qualquer senso de crítica. A cerveja é uma bênção, a praia é um milagre, o sol é vida, as esquinas são novidades, o povo é acolhedor, a saudade já começa a fazer ponto na minha esquina porque sabe, vou embora. Do meu país grande e fértil e infeliz e corrupto. Vou embora porque aqui o suor do trabalho é pago - quando pagam - com a vergonha que nenhum patrão tem de ver que continua explorando os seus funcionários. Vou embora disso tudo: de CPIs, de campanha eleitoral, de baixaria na TV, de assalto na rua, de tiroteio no morro, de lojas fechadas pelo tráfico, de abuso de poder de policial, de playboy traficante, de justiça impune, de crianças vendendo drogas, de criança vendendo bala, de criança jogando bola no sinal... Ir embora do tumulto na fila do supermercado, do metrô superlotado, do preconceito sexual e racial, enfim, de todos os problemas que qualquer brasileiro que seja carioca conhece. Não vou pro paraíso, não espero encontrar o afeto do meu povo, vou ter saudade de ser brasileiro no Brasil, de ser carioca no Rio, de todos esses problemas que viraram uma doce rotina. Não que goste deles, mas fazem parte de mim. Porém vou embora, "em boa hora". Vou, mas volto.

2 comentários:

Nathália disse...

Oi David...
Me diz onde não tem nada disso que você falou...violência, corrupção?
Talvez na Suécia, onde 1 brasileira é rainha...talvez não...
Não é o povo brasileiro que está "infectado" com todos esses problemas, mas sim o mundo...movido pela ganância, pela sede de poder, pela impunidade...
É triste tudo isso, essa realidade de tiros, e de meninos trocando a escola pelas ruas, e pelas drogas para sobreviver...infelizmente...
Se encontrar tal lugar, não avisa a ninguém, porquê senão todos vão para lá e sua paz pode acabar mais rápido do que imagina...
Boa sorte na sua busca do paraíso...
Bjs

Anônimo disse...

David,
Sei que essa cidade sentirá sua falta...e o olhar por cada esquina é mais da cidade para você (já sentindo falta desse seu sorriso) do que você para ela. Ai, ai, carioca lindo...te desejo muita sorte e prosperidade nessa sua empreitada.
Muito corajoso e grandioso da sua parte, viu!
Muitos beijos! E trate de ser logo o Rei da Suécia, pois esse posto vai ser seu!
Helô.