15 de setembro de 2009

10 de setembro de 2009

Fragmento de Setembro

Porque estar aqui sozinho ouvindo música e sentindo saudade é o antônimo de estar pleno de felicidade. Porque isso só vive e sente quem gosta e ama. Estou aqui, deitado na cama, ouvindo música em inglês, pensando na Espanha e vivendo no Brasil.

Tudo distante e dísparo. Tudo presente e real. Tudo efêmero e pra já.

Te quero now (agora)
You dont know how (você não sabe como).

4 de setembro de 2009

Três por quatro

Tenho em mim fragilidades
que são delicadezas feitas de cristal
Sinto dor física quando estou triste
e posso ficar dias paralisado pela saudade

Meus temores e meus amores crescem com a idade
Uns dizem que é medo, outros que é ansiedade.
Não sei qual a razão verdadeira,
mas só porque tenho uma foto 3x4 dele
é que tive vontade de comprar uma carteira

Agora levo-o também em meu bolso
E sei que vale mais que todo o dinheiro,
todos os cartões de crédito,
todas ilusões capitalistas,
a foto dele na minha carteira...

Sinto frio na barriga,
como criança perdida dos pais,
quando penso nele.
Se o amor é tudo isso
Tudo isso é frágil, pode quebrar, tira a paz.

Por isso no meu momento mais aflito
Abro a carteira e olho sua foto.
Seus olhos em mim, estáticos...

Melhor do que qualquer santinho
Melhor do que qualquer remédio
É essa foto. Ela me acalma e eu acredito.
E penso: um dia ele ainda casa comigo!

2 de setembro de 2009

Sentimento autenticado

Declaração:

SINTO MUITO.

Para mim não é uma desculpa,
e sim uma afirmação.