4 de julho de 2009

385 dias depois

Eu que só pensava em nós
Quando me vi só
Sem planos
Aos prantos
Achei que tinha me tornado "nós" em excesso
E esquecido de ser eu

Eu que pensava que os meus planos
Eram também teus planos
Vejo sob outra perspectiva
Que criei muita expectativa
E fui você demais

Quando pensei ter sido plural
Justo no momento mais singular
Vejo que todo mundo passa por isso
Que esse sofrimento é preciso
Pra conjugar o verbo amar

E hoje, te amo sem precisar da tua presença,
E nem de fazer planos contigo
Pois posso me casar com qualquer pessoa
Ou com qualquer sonho ou caminho
Em que eu me sinta menos sozinho
Quando disserem: Adeus!

2 comentários:

Sobre a EAB de Recife disse...

Nunca desisto de tentar. é isso. funciona sempre.

Roberta

FormerSmoker disse...

é... é isso aí!